06 junho 2008

Dia 5

A etapa de hoje eram só 160km. Era só a mais longa em extensão. Era só pedalar até Monsaraz. Era só esperar que os kilometros passassem. Tretas! Começou logo com 5km de subida 1:1 pelo monte de Castelo de Vide acima. Depois seguiram-se 15km de terreno com muita pedra solta, nosso conhecido das corridas de Portalegre. Passamos inclusive pela ZA TREK 40 (ainda tinha isso no GPS).

A boa velha Y lá ia surprendendo todos os que achavam que nem a primeira subida ela faria. No entanto senti logo que os amortecedores tinham, com o tempo de prateleira que ela teve, perdido pressão. Rapidamente comecei a sentir a falta da suspensão até porque para quem ia fazer 160km aos 25km ainda só íamos com uma média de 10km/h. O dia estava a prometer ser longo.

Ao encontrar o Paul West pelo km 40 resolvi rolar com ele para lhe retribuir o favor do primeiro dia. O Paul não aguentava a minha roda nas rectas nem conseguia negociar as subidas como eu. Lá fui dizendo que depois do ponto de água do km 75 iria acelerar.

E assim foi. Mesmo com a roda ligeiramente empenada, resultado do raio partido, dava para rolar forte pelo asfalto fora.

Passando novamente de asfalto para terra devo ter acertado com a roda em alguma irregularidade e empenei a roda ainda mais. Desta vez ficou a tocar muito no travão. Por distração e falta de raciocínio achei que era o terreno que estava a dificultar a progressão e não a bicicleta a travar. Só 10km depois é que percebi o que se passava mas até então tinha esgotado toda a energia que trazia.

Daí até ao final foi sempre a amargar. Acho que foi a primeira vez em 550km que desmontei por cansaço numa zona completamente ciclável.

Ainda assim não perdi posições. Amanhã vou tentar rolar forte para apanhar os velhotes americanos e ver se lhes dou tempo suficiente para compensar o handicap deles.

Amanhã há mais...


Foto: Teresinha nas massagens

3 comments:

El Pinto disse...

Ganda Mula... Qual 160km! Qual Raio Partido! Qual Roda Empenada! É sempre a abrir

Samuka disse...

Precisas de outra bike, levo-te já a minha. Está como um brinco, afinadinha e com pneus novos, ainda veio ontem do andrade... por isso ó MR força nessas pernas...
Só mais uma coisinha, eu também posso ir às massagens??? :D

BruMau disse...

Deve ser uma bofetada e tanto depois do cansaço natural da prova ter o acréscimo de passar para uma mula com uma filosofia "distinta" e que acusa o peso dos anos e dos quilómetros.

Já não bastava a mudança de mula, como ainda és brindado com um casco lascado :) Isso é que é.

Espero que hoje as coisas te estejam a correr melhor :)

MulaRaiders | Template by: À pois é!
Website: MulaRaiders Power