29 outubro 2014

Rescaldo Raid Btt - Maiatos

Dia 26 de Outubro teve uma particularidade, após 4 anos sem participar num evento organizado, quebrei o jejum.

A convite de outro mula, o QuickFreddie, lá rumamos a Folgosa para efetuar os cerca de 35km do Raid Btt.

Em Folgosa já nos esperava outro madrugador, o André que iria realizar a sua prova de batismo no Btt.


Depois de nos colocarmos na nossa posição de partida, (3 mangas, sendo que ficamos na última pois a seleção era feita pela ordem de inscrição), rapidamente me apercebi que a luta pelo top ten iria ser difícil ;)



Dada a partida (que sinceramente nem ouvimos!) lá fomos tentando arrancar com um espírito que me fez logo recordar a 1ª prova de Beselga). O meu espanto foi ver cerca de 500 pessoas a sair do que eu pensava ser uma prova sem grande visibilidade, puro engano.


Depois de uma volta por Folgosa, chega finalmente a entrada no mato e aí, deu para tudo, até para fazer um mini filme...

video

Caricato para mim foi o fato de haver um abastecimento logo aos 5km e já haver muita história para contar aos colegas e amigos, foi giro, muito engraçado, o que interessa é que toda a gente se diverte com a condição física que tem, ou pode ter.


Quanto a nós, lá íamos a gerir forças e a fazer companhia ao nosso estreante nestas andanças o André, que ia aprendendo à força numa prova que era bastante exigente ao nível do desnível :), ou subia ou descia, de plano nada ou muito pouco, com paredes daquelas para fazer com a ajuda da Avózinha ou mesmo a pé.



O traçado era muito giro com partes muito técnicas, devido às chuvas das ultimas semanas, apanhamos muito água, ou melhor, muito barro que se confundia umas vezes com uma bela mousse castanha ou por vezes com uma valente m&rd#!!!


Depois de umas belas subidas (uma delas era tão boa. mas tão boa que demos a volta e fizémo-la 2 vezes)


e algumas belas "decidas"... (peço desculpa pelo "modelito" usado, mas o André era tímido e ficava para trás para não aparecer nas fotos!)


Lá conseguimos chegar à meta numa bonita marca de 4h:40m... ninguém pode dizer que não desfrutamos bem da prova. (O que ganhou por exemplo acho que completou o percurso em cerca de 1h e meia, acham que apreciou tanto a paisagem como nós? lol)


Ah mas esperem, se é verdade que como diz o Quick "mais meia horinha e tínhamos de ajudar a arrumar a tralha toda" também é verdade que ficamos no top ten da subida "impossível" segundo um membro do staff... "em mais de 100 só subiram 4" ao que responde o Quick após ter feito a subida "ó chefe era isto?!!!" digo-vos foi só rir.


Moral da história, domingo bem passado numa prova feita com uma abordagem bem diferente daquilo a que estava habituado. (Verdade seja dita, abençoado André, senão tinha sido cá um empeno, eheheheee).


Gráfico com a altimetria e percurso da prova.



17 setembro 2014

Sábado foi assim

Só para tirar as teias de aranha do blog.


Sábado foi assim...



WilRod - "Epá desculpa lá, estou cansado, muita coisa para fazer, blá, blá, blá..."

Ao que eu respondo, certo, sem stress, vamos por aí e logo se vê, damos uma voltinha.

Quando deu conta, tinha feito 100km.

Era suposto ver as montanhas ao fundo

Esta vai ter vida fácil

Modelito

Tira o dedo pá!

Saudades...

Bela casinha

Um diz mata e o outro...esfola!

Uma última referência a um doce de Sever do Vouga que recomendo, a bateira de mirtilo, parece um barco que navegava nas águas do Vouga, mas esta recheada com amêndoa e mirtilo, provem, não se vão arrepender.



01 julho 2013

Bike - Roma!

21 outubro 2012

Ida a Oliveira de Frades


Ontem foi dia de volta e das grandes:

Percurso 5 Estrelas
  • 136km;
  • 3006mts de acumulado;
  • 7h e 08 minutos a pedalar;
Aqui a chegar a Vale de Cambra por um atalho.
Novo parque de Vale de Cambra 
Fomos brindados com um dia de sol típico do Outono, um sol que embeleza mas não aquece muito, aliás o ar frio foi sempre uma constante, mesmo a horas do repasto.

)
WilROD - Rodes para os amigos (dizem)

1º sítio de paragem, já com 2h 30 a pedalar.


Aliviar o peso...
 O desafio era chegar a Oliveira de Frades por estradas diferentes e para isso recorri ao MapSource para me ajudar a escolher um traçado diferente e foi mesmo.

Parecia que estávamos a fazer a volta aos mecos, um sobe e desce constante com paredes com mais de 20% de inclinação e de repente descidas vertiginosas que faziam despertar toda a adrenalina e esquecer o cansaço. Uma referência para uma descida de terra batida com cerca de 1km, 1,5km que deixou toda a gente com um sorriso de orelha a orelha, sem exagero, fantástica, curva contra curva com um ganho de velocidade rapidíssimo.

Depois do almoço em Oliveira de Frades, fomo-nos reabastecer de líquidos.


 À saída de Sever de Vouga, o rapaz teve vontade de querer passar uma mensagem...

O Pinto e eu ainda pedimos para que viesse um carro, mas nada.

Perto de Silva Escura

Declaração de amor do Pinto ao Rodes

Descanso do guerreiro já em Sta. Maria da Feira.

Falta aqui o Speedy Gonzáles para a desgraça ser total.
Quero agradecer ao QuickFreddie por nos ter proporcionado esta volta espétacular, não nos incomodando com a sua presença, chegando ao ponto de ter perdido um avião como desculpa, para que não pudesse ter estado à partido desta volta fantástica. Obrigado pá, és um "gaijo" à maneira ;) 

09 setembro 2012

Nostalgia... :-)




20 junho 2012

Parede a partir do Arda

Há duas semanas conseguimos juntar 4 mulas e decidimos partir em direção ao interior, o objetivo era ir almoçar a um restaurante, conhecido como o "Flor do Arda", em Pedorido (quero ver se consigo um bom desconto para a próxima vez que lá formos).

Depois do repasto, decidimos acompanhar um caminho de terra batida que acompanhava o rio Arda em direção à sua nascente, já estava à espera que fossemos apanhar umas belas de umas paredes mas, não podia imaginar que iria fazer quase escalada... vejam o gráfico da altimetria, sensivelmente km 33.

Foi qualquer coisa, uma mistura entre força e técnica, coisa que já não faziamos há muito tempo. Ainda deu para ficar extasiado com a facilidade com que o pessoal do motocross/enduro fazia algumas verdadeiras trialeiras em 2ª dizendo-nos mais tarde, que chegavam a fazê-las em 3ª velocidade, só visto para acreditar.

Altimetria Volta Arda

Deu também para constatar que a mudança que fizémos na transmissão para dois pratos (26*42), permite continuar a fazer as paredes, mas a abordagem tem de ser um pouco diferente, não permite ir tão devagar como antigamente e causa algum desgaste extra nas pernas, se a subida for muito extensa.

Foi uma boa volta e ficou a vontade de nos juntarmos para fazermos mais.

05 maio 2012

Perdeu-se Bike!!!

:-) :-) :-)



MulaRaiders | Template by: À pois é!
Website: MulaRaiders Power