30 julho 2008

Novidades Merida 2009 HT

Carbon FLX 5000
Carbon FLX 3500
Carbon FLX Team
Matts HFS XC Pro 5000
Mission HFS 1000
Mission HFS 3000

24 julho 2008

Parabens Samuka


Muitos Parabens!!! Grande Abraço.

22 julho 2008

Trek Top Fuel 9.9 SSL 2009

Já andava à procura de novidades há umas semanas e pelos problemas que tinham tido no passado com as SL adivinhava-se uma pequena revolução, pois bem, não me enganei... aí está ela com um quadro 431gr mais leve que o 2008 e com um design completamente novo entre outras novidades, onde destaco as rodas em carbono Bontrager XXX !

Já sabem que não consigo ser imparcial com esta marca, só tenho uma palavra para definir a estética desta bike... "LOUCURA".


Retirado do site mtbr.com (vale a pena ler)

The premiere cross-country racing mountain bike in the Trek line up has been updated. The primary goals were to reduce weight and increase stiffness. These are conflicting goals that have to be attacked with better design and new technology. The end result is a frame that weighs 2027 grams or 4.46 lbs. This is a savings of 431 grams from the 2008 Trek Top Fuel. Stiffness has been improved significantly as well. On the axle to axle torsional test, the 2009 Top Fuel scores 33% better stiffness than the 2008 model. In addition, a new seat mast design gives them an 11% improvement over the previous year.
How was all this accomplished? Well here are the key technologies:

· No Cut Seatmast - This is an integrated seatpost technology Trek has developed to achieve 100 grams of savings. Common in road bikes, Trek adapted it to fit the needs of mountain bikes where seatpost height adjustability is an option. Also, cutting the frame for fitting is avoided with this design. Two seatpost lengths are available, 185 mm and 245 mm and they fulfill the needs of about 90% of the users of regular seatposts.

· Net molded BB and head tube and pivots - This technology allows bearing sockets to be molded in the carbon fiber frame with extreme tolerances of +-.001 inches. Thus bearings can be dropped in with no threads or additional aluminum structures that add weight.

· BB90 Bottom Bracket - This allows the use of drop in bearings for less weight. Also, using a 2×9 crankset developed in collaboration with FSA, a very low Q-Factor is achieved. The Q-Factor is 10 mm narrower than the Shimano XTR setup

Other improvements to the 2009 bike are:

· Active Braking Pivot System (ABP) - a lighter ‘race’ version of this technology was developed for the Top Fuel. The result is a more active rear suspension during heavy braking.

· Travel increased to 100 mm - This is up 10 mm from the previous version.
· Full Floater + Custom Tuned Shock - The quality of travel is improved to be more usable with better small bump sensitivity and improved mid-stroke control.

· Carbon wheels - The 9.9 model is spec’ed with Bontrager XXX Carbon Wheels. The rims are carbon and weigh less than 330 grams each. They are tubeless compatible as well.

So there we have it. Trek has surprised as with a completely redesigned XC Race bike. The result is a sub 21 lb. full suspension bike (with Triple Ti Eggbeater pedals). Price is around $6500 for the top of the line 9.9 model.

Mais imagens na parte inferior do site

P.S. - Ai o que eu descobri agora mesmo, vou já jogar no euromilhões... a "minha" 9.9 Elite 2009


14 julho 2008

24 horas de Sobrado em BTT

Tenho vontade de chamar a este post "o regresso ao pódium!", mas tenho receio de não poder continuar a alimentar esse título, como tal, vou limitar-me a contar como foram as minhas cerca de 21horas em cima da bicicleta.

Pois, para quem ainda não sabe, as 24horas Candibyke de 2007 tinham-me ficado atravessadas. Não achei muito justo ter que abandonar um sólido segundo lugar por causa de dores nos olhos. A verdade seja dita que só tornou este resultado mais saboroso!

A corrida começou com um ritmo brutal. Vi malta a trepar pela primeira subida acima como se a meta fosse a 500metros. Pensei para mim mesmo que seriam todos membros de equipas de 4 elementos (que fazem os tempos por volta mais baixos) porque certamente aquele não era o ritmo a que iria aguentar o tempo todo que tínhamos pela frente.

Como não tive oportunidade de ver o terreno antes do início da corrida, a primeira volta foi para reconhecimento. Claro está que foi um reconhecimento “foguete”. Foi a minha volta mais rápida com 30minutos. Quando percebi o tipo de terreno que iria ter pela frente vi logo que não seria sensato manter aquele andamento. A verdade é que não só o acumulado era de 3200metros a cada 100km como o terreno em si era muito lento. Os caminhos eram essencialmente rocha e pedra solta. Disse logo mal da minha vida! Comecei logo a pensar que tinha sido a pior de todas as corridas para estrear a minha Merida (hardtail) e o conforto da suspenção traseira da Trek SL estava cada vez mais presente. Quanto a isso não havia nada a fazer, portanto, siga para mais uma volta.

Aí pela 5ª volta, a coisa não estava a correr nada bem. Houve malta da categoria de Solo que disparou logo desde a partida e vi a minha classificação baixar para um 5º lugar. Confesso que secretamente tinha ansiado por um lugar no pódium. As experiências tinham-me já dado algumas dicas sobre o andamento e sobre todo o apoio necessário e o TransPortugal e mais umas saídas com os MulaRaiders em velocidade “supersónica” ajudaram a manter o treino endurance necessário. Mas a verdade é que não estava a ser o suficiente e tive alguma dificuldade em encontrar o ritmo “coelhinho Duracell”. Esse seria o andamento que me permitiria “durar e durar e durar”...

Também é verdade que era um terreno fácil de menosprezar. E aparentemente foi o que fizeram alguns participantes. À medida que ia havendo “encostos” à box eu tentava apanhar mais uns minutos e aí pelas quatro da tarde, a volta 7 iniciava as “hostilidades” com o Rui Pedro Miranda e eu a alternamos posições numa luta pelo primeiro lugar. Esta luta durou até à volta 10 quando comecei a ter uma vantagem consolidada.

Quando caiu a noite eu sabia que as minha luzes me iam fazer andar bem e não poupei o material. O ar estava mais fresco e eu ainda me sentia forte. Afinal ainda só tínhamos 8 ou 9 horas a pedalar... o que é isso para um MulaRaider? lol. Senti que descia à noite como se fosse de dia, e fazia as subidas a iluminar outra malta que ia passando. Houve os comentários habituais de :”ó amigo, aí parece que vai de dia!” ou então a versão mais nortenha “...que p*** de luzes que aí tem!“. :D

A verdade é que exagerei nas luzes! Andei com a intensidade sempre no máximo, e é fácil perder a noção de quanto tempo já levamos com as luzes acesas. Como tal, fiquei sem bateria lá pelas dez e tal da noite. Mal feito da minha parte, claro, até porque com baterias suplentes, não havia necessidade nenhuma disso. Fiz os 2km finais dessa volta completamente a pé e literalmente a apalpar o terreno. Ainda pedi duas boleias mas não havia condições para arriscar atrás de alguém. Com uma troca de bateria, uma afinadela na mudança traseira, um pouco de ar no pneu, um cumprimento do vencedor do TransPortugal(João Marinho) 30minutos perdidos e muita força dada pelos Mulas, lá voltei à pista. É claro que o João aproveitou para dizer mal dos meus Vbrakes... mais uma vez! ;-)

Como a hora já era avançada preocupei-me com a alimentação e em manter o ritmo certinho. No entanto o corpo já começava a não querer responder. Apesar das pernas ainda não estarem a queimar (muito) o coração já não queria trabalhar. O aviso final chegou sob forma de uma quase-queda por falta de reflexos. Estava decidido. Havia chegado a hora de descanso.

Tinha visto que levava já um avanço de 2 voltas sobre o segundo classificado e como tal mais valia ser cauteloso do que deitar tudo a perder. Foi por volta das duas da manhã que fiz a primeira pausa para um sono de 30min. Na verdade acabou por ser uma paragem de uma hora (com mudanças de roupa e reforço alimentar).

Duas voltas mais tarde e foi a vez dos olhos se queixarem. A visão começou a ficar desfocada. Tinha que fechar os olhos 3 e 4 vezes até conseguir recuperar a nitidez. Senti mais uma vez que estava a andar no limite da queda com consequências graves. Então, às cinco da manhã fiz a segunda pausa para outro sono de 30minutos. Esta paragem foi de 1:20 porque na verdade estava um frio que cortava as orelhas. Foi incrível o quanto a temperatura desceu durante a noite. Isso e o facto do meu sistema de aquecimento ter cedido aos músculos todas as calorias que tinha reservadas e agora, não havia nada para regular a temperatura. Havia ainda uma solução, montar na bike e pedalar!

Com o nascer do dia, o caminho tinha melhorado bastante. Tinha agora menos pedras na trajectória que todos os participantes faziam, e a humidade nocturna ajudado a segurar o pó no chão. Com a ajuda do staff nas boxes, decidi que ia fazer as voltas mais lentas que pudesse e segurar as duas voltas de diferença. Nesta fase ainda estava tudo em aberto. Dois furos eram muito possíveis, tal como qualquer outro problema mecânico. Na verdade a SID WorldCup entregou a alma ao criador e durante a manhã já não filtrava a dureza do terreno como umas horas antes.

Fui fazendo pausas pequenas de 2 minutos a cada volta, para beber e para comer algo rápido. Foi uma manhã de perseverança e auto-controlo.

Estas decisões compensaram e vesti a camisola da Mula para, orgulhoso, a exibir ao cruzar a meta!

Como já escrevo isto na segunda à noite, posso dizer que perdi 3kg em relação a 6a feira... :D Posto mais fotos quando as tiver, até lá ficam os links:

classificações SIIM
video RUUULAAA TEAM (obrigado pela motivação dada)





Mais uma vez tenho que dizer que não estive sozinho a receber o prémio. Esse foi só o resultado do esforço conjunto dos Mularaiders durante todas as corridas e treinos feitos até agora. Tenho também que agradecer à minha equipa de bastidores que foram incansáveis e fizeram as 24horas sempre ao meu lado com comida pronta para me enfiar pela boca abaixo. E um beijinho e um Xi muito bom à minha sobrinha Mafalda, pela coroa de vencedor que me desenhou e apesar da vergonha, me colocou na cabeça em frente de todos!

obrigado a todos

Parabens Campeão


Acabei de ver o video da tua chegada no blogue dos Ruuulaaa e senti-me muito "pequenino" e sem palavras... muito contente por ti e extremamente revoltado por não ter aguentado Sabado até mais tarde e não ter podido estar lá no final. Cada vez mais vestir essa camisola é muito especial... aliás sempre foi a diferença agora é que ela está mais "pesada".

13 julho 2008

2ª Maratona BTT Rally Fafe
12-07-2008

Ontem fomos até Fafe, sem o nosso MR. (Nuno aka Quickfreddie) que foi para as 24h de Sobrado (a solo), e que GANHOU!!!! PARABÉNS NUNO!!!

Percurso durinho quanto baste mas valeu pelo convívio. Obrigado à nossa claque :)

11 julho 2008

VillaBassa - UCI XCM 2008

Dia 5 de Julho, depois de Sauser já ter ganho há 2 semanas o campeonato mundial de XCO agora aparentemente “tiraram-lhe” o XCM.

Vejam, vale mesmo a pena... final dramático nos homens. A Gun Rita é que já está ao seu nível, mais uma medalha de ouro. Parece que o ano e meio parada não lhe fizeram nada, impressionante.


Os jogos olímpicos é que vão ser... com o Julian Absolom, José Hermida, Thomas Frischnecht, entre outros a darem luta ao Sauser.

10 julho 2008

Apresentação - Trek Session Dh e FR 88 - 2009

Spiuk - Nomad Series

Como as marcas não dormem em serviço há que tentar a sua sorte em outras áreas. Quando se fala de sacos de água, toda a gente se lembra de um nome... CamelBak. Pois a Spiuk quer entrar no jogo com a "Nomad Series", por enquanto constituida por 3 modelos o "Babio", "Marua" e "Kobata".

Deixo-vos as fotos dos 3 modelos pela ordem acima mencionada.



Para mais pormenores, vejam aqui o site da Spiuk.

08 julho 2008

24h BTT CANDIBYKE SBC-Sobrado BTT Clube


As 24 Horas BTT CANDIBYKE SBC-Sobrado BTT Clube, desenvolver-se-ão em sistema «Open Road» num percurso circular, marcado no terreno, com extensão de 8,0 kms, com grau de dificuldade médio/alto, piso variado e irregular, declives ascendentes e descendentes entre obstáculos naturais onde serão testadas as capacidades atléticas, a destreza e a estratégia de todos os participantes / equipas, durante 24 horas contínuas.


Com início e meta nas imediações do Pavilhão Gimnodesportivo Municipal de Sobrado, o evento inicia-se às 12 horas do dia 12 de Julho e termina às 12:00 horas de 13 de Julho. Existe uma tolerância de 1 hora para chegadas após as 12:00 horas de Domingo, registando-se o participante e equipa que efectue o maior número de voltas ao circuito.


Os Mulas vão estar representados nesta prova pelo QuickFreddie, que vai tentar a sua sorte a solo (à "ganda" mula). Boa sorte :)

06 julho 2008

Voltinha de Sábado 2



"Faltinha"?!?! Malucos?!?! ...nem por isso!


Maluqueira é mesmo ter saído às 6 da manhã de São João da Madeira (o nascer do sol era às 6:07). Mas, tinha que ser feito. :D


Tinham-nos prometido um percurso offroad até Fátima. Que seria com muito alcatrão até à Mealhada, já todos tínhamos visto (graças ao Google) mas o que não sabíamos era o que estava para vir.


O início é realmente verdadeiramente irritante de tanto zig-zag e sobe-e-desce pequenino. Passa a antiga N1 de um lado para o outro pelo menos aí umas 50 vezes e isto tudo antes de chegar a Albergaria.



A juntar à festa começamos logo mal. A minha "amarelinha" já levava a roda empenada de casa e eventualmente um dos raios cedeu. O ElPinto tinha o desviador de tal forma que não conseguia mudar de pratos. Tudo isto fez com que adicionassemos 1:30 ao tempo de viagem que de outra forma teria sido evitada.


Há vantagens em seguir as estradas secundárias. A primeira, e isto dito por quem já fez o percurso por estrada, é a falta trânsito e o nível de stress que isso implica. Dá para ir a par muito tempo e sempre se dizem mais uns disparates, não é Rodes? A segunda é que introduz mais variedade ao percurso. Acho que o cenário visto da estrada é francamente deprimente. Muitos armazéns abandonados, sucatas e animais em putrefacção. Pela alternativa interior, não há nada disso. O percurso é mais rural e há sítios em que nos cruzamos com peregrinos que fazem os Caminhos de Santiago na direcção oposta.


Na verdade este percurso é quase todo intransitável por bicicleta de estrada. Ficavam as rodas feitas num oito bem rápido. Mas é muito acessível para BTT. Diria que noventa por cento será caminho pavimentado, ou mesmo asfaltado. Claro que há umas surpresas do género do leito de um rio seco cheio de rochas ou umas subidas a 18% de declive no todo-o-terreno.




De facto as subidas finais são só para malta com muita convicção. Depois de 200km contabilizados ainda há que querer muito chegar a Fátima. Os kilometros finais de Ourém para Fátima são o sprint final, para quem ainda tiver vontade. São 5 km de subida que a Muleirada fez a rasgar! Qual 200km qual o quê! Quando lá chegamos estavamos todos cheios de energia! Ou era com medo de não ter água quente ou então era para serem os primeiros a serem fotografados pelo Samuka que nos foi buscar. Obrigadão amigalhaço!

Para a próxima fazemos isto no Sábado e regressamos pela estrada no Domingo... está combinado!

;-)

clica aqui para ver as fotos no picasa

05 julho 2008

VOLTINHA DE SÁBADO

VOLTINHA DE SÁBADO!!!

Eu sabia que existem pessoas com uma "faltinha", só não sabia era que 4 dessas pessoas são meus amigos. Não é que estes quatro resolveram ir a Fátima, a sair de Santa Maria da Feira, de bike e seguindo um track de BTT??? Resumindo, eles nem sabiam bem mas pelas contas do nosso perito em matematica (El Pinto) são perto de 220km e 4000mt de acumulado. Sairam às 6h da matina e daqui a pouco vou sair eu (de carro claro :D:D) para ir busca-los a Fátima. São 15h45m, está quase na hora...vou indo e vamos aguardar que eles nos contem a experiencia brevemente aqui no blog...
Até lá, boas pedaladas...


MulaRaiders | Template by: À pois é!
Website: MulaRaiders Power